Madrid

Catarina João Vieira – IE Business School (Gestão)

Madrid é uma cidade de sonho, cheia de vida e muitas pessoas incríveis com um sentido de propósito muito apurado. Madrid é a cidade. Assim como a faculdade que fui, IE Business School, a 4ª melhor do mundo. Os 4 meses foram intensivos, de muita aprendizagem, e acima de tudo método de trabalho. O IE deu-me a componente prática. Para além disso, o ensino é fantástico – 30% da nota é participação nas aulas (não participação non-sense, mas sim, com contexto e aplicada ao que estamos a falar) e 70% divide-se em trabalhos (50%) e testes (20%). O IE é a experiência académica que toda a gente da FEP devia ter. Em relação a despesas, Madrid não é uma cidade barata mas consegue-se – por exemplo, o passe é 20€ e podes viajar por Madrid inteiro sem restrições. O alojamento foi díficil de arranjar mas se falarem com uma agência de curta duração com antecedência torna-se mais fácil. Equivalências são tranquilas tirando as conversões. Em relação à língua, super fácil. NIGHTLIFE – A LOUCURA, os espanhóis e o pessoal de Erasmus sabe divertir-se! (Mas ajudar nos trabalhos ’tá quieto) Concluindo: saí de lá de consciência que não podia ter feito mais. Eu e a Carolina fomos as melhores alunas da turma, conseguindo as melhores notas (de sempre) em quase todos os trabalhos. Conheci muito bem a cidade, e se me perguntassem qual escolheria para viver, eu responderia sem qualquer dúvida: Madrid <3

Maria Borges- Universidad Carlos III de Madrid (Economia)

São 15h e ainda não almoçaste? Meu amigo, bem-vindo a Espanha. Aqui comes às 15h, fazes una siesta de 1 horita e às 18h you are back again to life. Realizei o meu Erasmus na Universidade Carlos III de Madrid, o que equivale a um semestre muito trabalhoso, com midterms, assignments, trabalhos e TPC’s semanais e exames finais a todas as cadeiras, por isso tempo livre era algo que não abundava. Enquanto estudante de Economia tive equivalência a todas as cadeiras do 1.º semestre do 3º ano (3 em inglês e 2 em espanhol), bem como direito a um ensino de alta qualidade com professores impecáveis, infraestruturas modernas e um ambiente estudantil incrível. Apesar do trabalho, foi sem dúvida a melhor experiência da minha vida e hoje escolheria o mesmo destino de novo. Madrid é uma cidade cheia de vida, seja dia seja noite, sem rotina ou monotonia, há sempre algo para fazer e a vontade era de poder estar em mil e um sítios ao mesmo tempo. Fiquei alojada junto à universidade e a meia hora do centro de Madrid, mas raro foi o fim de semana que passei em casa. O passe mensal de transporte é de 20€ e cobre toda a cidade em comboio, metro ou autocarro, o que facilita muito a vida à carteira. A nível financeiro, a bolsa que recebi (250€/mês) não chegou para cobrir as despesas, nem sequer a renda do quarto. Gastei largamente mais do dobro da bolsa, mesmo sendo a sala de jantar ou o 100 montaditos os restaurantes de eleição. Apesar de cara, a vida noturna em Madrid é excecional. Todos os dias há uma festa ou um sítio onde ir, nunca uma noite é igual à outra e, quando estás com um bom grupo, até na rua se faz a festa. Quanto à integração, não há nada a temer. Durante o mês de setembro, a ESN organiza o programa Welcome Days com uma atividade por dia, de diversos tipos, dedicada aos alunos de Erasmus, as quais recomendo pois facilitam imenso a integração e são o local perfeito para conhecer pessoas, novas culturas e construir relações que depois poderão vir a ser fortalecidas ao longo do semestre. A língua foi o meu maior desafio, o meu nível de inglês era “tremido” e o meu espanhol resumia-se a “Buenos días. Como estás?”, mas nada que o treino não resolva e, com o tempo, deixei de demorar meia hora para escrever 2 frases em inglês e aprendi que se falares portunhol com um sotaque acentuado transformas-te num perito em espanhol. Overall, não poderia estar mais contente com o destino que escolhi. Madrid conquistou o meu coração e guardarei para sempre um carinho especial pela cidade que me acolheu durante 5 dos melhores meses da minha vida.